segunda-feira, 20 de junho de 2011

Ás vezes preciso parar, chorar, reflectir ou apenas ficar ali, quietinha no meu canto. Não depende de ninguém, não é provocado por ninguém. Depois passa, viro a página, filtro tudo o que senti, que passou na minha cabeça e reaproveito. Faz parte da minha maneira de me conhecer, mas não posso demorar muito, o hábito é um defeito terrível que tenho, depois tenho dificuldade em sair de lá. 24h, mais não, depois mãos à obra.

1 comentário: